Blogueira baiana publica vídeos e denuncia agressões de marido empresário: ‘A mulher sábia denuncia’

Juliana Feroldi relatou ter sido espancada pela primeira vez em 2017. Segundo ela, a briga mais recente foi por divergência política no período eleitoral, quando o companheiro teria ameaçado arremessar o lado do carro em que ela estava em um poste.

0
153

 

A blogueira baiana Juliana Feroldi, de 35 anos, usou as redes sociais, entre a segunda-feira (5) e esta terça (6), para denunciar agressões que sofreu do marido, em 2017. Para quase 680 mil seguidores, ela mostrou vídeos de momentos em que é atingida com tapas e chutes pelo companheiro, o empresário Francisco Peltier. O caso está na Justiça.

As imagens publicadas pela vítima mostram que as agressões são de novembro do ano passado. Desde então, a blogueira tem uma medida protetiva, que impede a aproximação do marido. O Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) confirma a medida protetiva, entretanto, não comentou o conteúdo. Contudo, Juliana afirma que, no dia 28 de outubro deste ano, teria sido agredida novamente, após tentar reatar o relacionamento. O episódio teria motivado a publicação dos vídeos das agressões anteriores.

Em conversa por mensagens com a reportagem, a blogueira, que prefere não dar entrevista, contou que ainda não formalizou denuncia pelas novas agressões. Juliana afirma que está tentando imagens das câmeras de segurança do prédio onde mora para mostrar o momento em que é atacada pelo empresário.

Em nota, o TJ-BA informou apenas que o processo corre em segredo judicial e orientou a procurar as partes para obter detalhes. O G1 tentou contato com Juliana, mas não conseguiu até esta publicação.

Já o advogado de Francisco Peltier, Fernando Santana, informou que não comenta o teor da defesa sobre as primeiras agressões em respeito ao cliente, que não entende o porquê da divulgação dos vídeos nesta semana e que não tem conhecimento sobre a nova denúncia da blogueira.

“Para mim foi uma surpresa extraordinária, porque as imagens que eu vi divulgadas hoje são rigorosamente imagens antigas, velhas, de um ano, que ela própria já tinha divulgado pelas redes sociais. E, imagens essas que já compõem um processo judicial que está em tramitação e que a outra parte já se defendeu. Nada de novo, portanto, que justificasse essa divulgação e esse espalha fato que se tem feito em torno desse fato. Agora, se tivesse havido alguma agressão [nova], estranho ela não tivesse procurado a polícia e não tivesse feito o corpo de delito. Não é nada disso do meu conhecimento”, contou o advogado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here