Fred diz em rede social que nunca deveria ter saído do Fluminense

Atacante citou seu próprio nome em um post de página de torcedores do Tricolor, que questionava quem nunca deveria ter deixado o clube

0
118

 

 

Fred causou alvoroço entre torcedores que passaram a pedir sua volta
Fred causou alvoroço entre torcedores que passaram a pedir sua volta/ Reprodução Instagram

 

 

O atacante Fred deixou o Fluminense pelo Atlético-MG em 2016, mas a torcida tricolor não esqueceu o ídolo, que defendeu as cores da equipe carioca por sete temporadas. E, depois de um comentário nas redes sociais do atacante, que defende atualmente o Cruzeiro, a torcida pode ter uma certeza: Fred também não esqueceu o Fluminense.

 

 

 

 

 

 

A pá Time de Guerreiros questionou os torcedores no Instagram: ‘Cite um jogador que nunca deveria ter saído do Flu’. Em seguida, o perfil oficial de Fred comentou seu próprio nome, o que causou um alvoroço entre a torcida que passou a pedir sua volta a equipe, onde Fred atuou em 287 jogos e marcou 172 gols, sendo campeão carioca de 2012 e bicampeão Brasileiro em 2010 e 2012.

Fred com os troféus do bicampeonato Brasileiro
Fred com os troféus do bicampeonato Brasileiro Nelson Perez/Fluminense

– Você faz tanta falta, por enquanto o Pedro tá fazendo seu papel, mas sabemos que logo logo sairá … Era só sua volta mesmo pra animar a torcida, comentou um torcedor.

– A porta está aberta, Rei dos Stories, comentou outro.

Já a torcida do Cruzeiro não gostou muito do comentário de Fred. Em um dos comentários, uma torcedora disse que Fred podia ir embora e levar Arrascaeta junto, que pode estar de saída para o Flamengo.

– Acabou o respeito mesmo né ? Pode voltar pro Fluminense e leva o Arrascaeta junto, comentou uma cruzeirense.

Depois que saiu do Flu, Fred voltou ao futebol mineiro, dessa vez no Galo, onde já havia defendido América-MG e Cruzeiro no Inicio da carreira, antes de defender o Lyon, da França.

Enquanto jogava no Rio, Fred disse algumas vezes que gostaria de terminar sua carreira no clube carioca e chegou a ser eleito o maior ídolo da história do Fluminense em votação feita pelo LANCE, em 2015. No entanto, o atacante acabou saindo da equipe após desentendimentos com o presidente do clube à época, Peter Siemsen.