A posse de Jair Bolsonaro em dez etapas

Capitão reformado do Exército, Bolsonaro tem 63 anos e foi eleito para mandato nos próximos quatro anos. Novo presidente recebeu faixa de Temer e fez pronunciamento à nação.

0
112

 

O novo presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, e a nova primeira-dama, Michelle Bolsonaro — Foto: Célio Messias/Estadão Conteúdo
O novo presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, e a nova primeira-dama, Michelle Bolsonaro — Foto: Célio Messias/Estadão Conteúdo

O capitão reformado do Exército Jair Bolsonaro (PSL), de 63 anos, tomou posse nesta terça-feira (1º) em Brasília como 38º presidente da República. O mandato vai até 31 de dezembro de 2022.

Acompanhada por cerca de 115 mil pessoas, segundo o governo federal, a posse foi marcada pelo maior aparato de segurança da história.

Bolsonaro fez dois discursos nesta terça-feira e reafirmou as bandeiras apresentadas na campanha eleitoral. Defendeu, ainda, um “pacto nacional” e disse que irá “restabelecer a ordem” no Brasil.

A cerimônia de posse teve as seguintes etapas:

  1. Saída da Granja do Torto;

  2. Desfile em carro aberto;

  3. Posse no Congresso;

  4. Discurso no Congresso;

  5. Transmissão da faixa;

  6. Discurso da primeira-dama em Libras;

  7. Discurso no parlatório;

  8. Cumprimentos no Planalto;

  9. Posse dos ministros;

  10. Recepção no Itamaraty.

1. Saída da Granja do Torto

Bolsonaro deixou a Granja do Torto, em Brasília, pouco depois das 14h20 em direção à Esplanada dos Ministérios. Quando ele deixou a residência oficial, dezenas de apoiadores o aguardavam na portaria com bandeiras do Brasil e camisas nas cores verde e amarela (veja no vídeo acima).

O comboio chegou à Catedral de Brasília cerca de 10 minutos depois. Bolsonaro e a primeira-dama, Michelle, cumprimentaram o padre Firmino e seguiram em desfile em carro aberto pela Esplanada dos Ministérios.

Jair Bolsonaro e primeira-dama desfilam em carro aberto
Jair Bolsonaro e primeira-dama desfilam em carro aberto

2. Desfile em carro aberto

Durante o desfile, Bolsonaro e Michelle acenaram ao público. Um dos filhos do presidente, Carlos Bolsonaro, ficou com o casal no carro. Carlos é vereador do Rio de Janeiro e ficou sentado na parte de trás do veículo.

No início do desfile, o carro oficial teve de reduzir a velocidade porque um dos cavalos dos Dragões da Independência se chocou com outro e teve de ser controlado pelo militar que estava montado nele.

Bolsonaro e Michelle desfilam em carro aberto, na Esplanada dos Ministérios — Foto: Ricardo Moraes/Reuters
Bolsonaro e Michelle desfilam em carro aberto, na Esplanada dos Ministérios — Foto: Ricardo Moraes/Reuters

3. Posse no Congresso

Após o desfile em carro aberto, Bolsonaro chegou ao Congresso Nacional e se dirigiu ao plenário da Câmara dos Deputados, onde foi declarado presidente, assinou o termo de posse e fez o primeiro pronunciamento como novo chefe de Estado brasileiro.

4. Discurso no Congresso

primeiro discurso de Bolsonaro como presidente da República durou cerca de dez minutos.

A uma plateia formada por parlamentares e convidados, Bolsonaro defendeu um “pacto nacional” entre a sociedade e os poderes da República para que o Brasil conquiste “novos caminhos” na superação de desafios.

5. Transmissão da faixa

Bolsonaro chegou ao Palácio do Planalto acompanhado de Michelle e do novo vice-presidente da República, o general Hamilton Mourão (PRTB). Eles foram recebidos por Temer e pela ex-primeira-dama Marcela na rampa do palácio.

Em seguida, todos se dirigiram ao parlatório do Planalto, onde houve a transmissão da faixa presidencial, às 17h. Temer não discursou e deixou o palácio em direção à Base Aérea de Brasília.

O ex-presidente Michel Temer transmite a faixa presidencial para o presidente empossado Jair Bolsonaro, no Palácio do Planalto, em Brasília — Foto: Célio Messias/Estadão Conteúdo
O ex-presidente Michel Temer transmite a faixa presidencial para o presidente empossado Jair Bolsonaro, no Palácio do Planalto, em Brasília — Foto: Célio Messias/Estadão Conteúdo

6. Discurso da primeira-dama em Libras

Antes de Bolsonaro fazer o tradicional discurso no parlanatório, a nova primeira-dama, Michelle Bolsonaro, fez um discurso inesperado em Libras.

Michelle é engajada em causas de pessoas com deficiência. Ela faz parte do Ministério de Surdos e Mudos da Igreja Batista Atitude, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, onde atua como intérprete de Libras nos cultos que acontecem aos domingos.

7. Discurso no parlatório

Já com a faixa de presidente da República, Bolsonaro fez o primeiro pronunciamento à nação, no qual prometeu “tirar peso do governo sobre quem trabalha e produz” e “restabelecer a ordem neste país“.

“Vamos tirar a desconfiança e o poso do governo sobre quem trabalha e quem produz. Também é urgente acabar com a ideologia que defende bandidos e criminaliza policiais”, afirmou.

Após o discurso de Bolsonaro, o público na Praça dos Três Poderes chamou o presidente de “mito” e entoou o grito “o capitão voltou”. Bolsonaro aparentava estar emocionado.

8. Cumprimentos no Planalto

Após discursar no parlatório, Bolsonaro se dirigiu à área interna do Palácio do Planalto, onde recebeu cumprimentos de líderes internacionais e convidados.

Entre os presentes estavam Mario Abdo Benítez (Paraguai), Tabaré Vázquez (Uruguai), Marcelo Rebelo de Sousa (Portugal), Sebastián Piñera (Chile) e Evo Morales (Bolívia).

Presidente Jair Bolsonaro em foto oficial com toda a nova equipe ministerial — Foto: Ueslei Marcelino/Reuters
Presidente Jair Bolsonaro em foto oficial com toda a nova equipe ministerial — Foto: Ueslei Marcelino/Reuters

9. Posse dos ministros

Uma das últimas etapas da cerimônia foi a posse dos novos ministrosdo governo.

Ao todo, Bolsonaro deu posse a 21 ministros, entre os quais Sérgio Moro (Justiça), Onyx Lorenzoni (Casa Civil), general Augusto Heleno (Segurança Institucional), general Santos Cruz (Secretaria de Governo), Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia) e Ricardo Vélez Rodríguez (Educação).

Embora Bolsonaro já tenha definido o novo presidente do Banco Central, o atual ministro Ilan Goldfajn permanecerá no cargo até o Senado votar a indicação de Roberto Campos Neto.

10. Recepção no Itamaraty

A última etapa da posse é a recepção no Palácio Itamaraty, sede do Ministério das Relações Exteriores e um dos principais pontos turísticos de Brasília.

A recepção é oferecida a líderes internacionais que acompanharam a posse e a convidados do novo presidente da República.