Assassino confessa morte de Daniel. Foto com a esposa seria o motivo

As mensagens e a foto da esposa na cama, divulgados por Daniel a amigos, por whatsapp, teriam transtornado Edson Brittes. Daí o assassinato

0
137

 

A foto provocou a "condenação" de Daniel

“Sob forte emoção”.

Essa é uma expressão que os advogados costumam usar no Brasil.Geralmente envolvendo assassinatos violentos.

Veja mais: Suspeito diz que assassinou meia Daniel para defender a esposa

Seria como se a raiva, o ódio dominasse uma pessoa normal.E a levasse a fazer o que nem se considerasse capaz.

Será essa a linha de defesa de Edison Brittes Junior, comerciante, que confessou ter matado Daniel.Ele foi preso pela Polícia do Paraná.Seu advogado, Claudio Dalledone, sustentará a tese de sob forte emoção.

A sua versão foi que se transtornou ao ouvir os gritos de ‘socorro’ da esposa Cris.Edson teria arrombado a porta do seu próprio quarto.E encontrou Daniel em cima da esposa, tentando forçar a relação sexual.Cris estaria dormindo, quando o jogador entrou no quarto.A relação não teria se consumado.Ele tirou o jogador perto da mulher.Mas teria ficado fora de controle ao ver as mensagens do celular do atleta. Nelas, ele não só garantia a amigos ter tido relações sexuais com Cris.

E principalmente uma foto dele com sua mulher, que estaria dormindo.Revoltado,Edison teria chamado três amigos ao quarto.E começado a espancar e torturar Daniel.Fez questão de tirar o pênis do jogador, antes de matá-lo.

Edison mostra onde deixou o corpo do jogador Daniel. Ele está preso
Edison mostra onde deixou o corpo do jogador Daniel. Ele está preso Reprodução/Defesa

Levado o corpo para uma plantação de pinheiros, em São José dos Pinhais.A história será checada pela polícia.Enquanto isso, Edison Brittes continuará preso, aguardando julgamento.Seu advogado seguirá pela conhecida linha de defesa.

O cliente agiu ‘sob forte emoção’.

Uma maneira para tentar atenuar a futura pena.Só que haverá contestações. De acordo com a Polícia do Paraná, uma testemunha garantiu que Edison praticamente teria obrigado amigos a participarem do crime.

A porta do quarto arrombada
A porta do quarto arrombada Divulgação/Defesa

E depois ainda os teria ameaçado, não queria que confessassem a morte. De maneira alguma. Depois de coagir essa testemunha, ele estaria aliviado.Não haveria como a polícia descobrir quem matou Daniel.Só que o depoimento dessa testemunha levou à prisão de Edison.Além disso há muitas dúvidas se houve ou não permissão de Daniel se deitar com Cris.A defesa de Edison mostra fotos do quarto arrombado.As acusações serão de homicídio, sequestro e tortura…

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here